quinta-feira, 24 de novembro de 2005

lamento e mais lamento... puff... sem mais palavras para mim...


Idiota.


Mas você, roubou meu amor por um longo tempo


E pra você existem poemas de juras eternas


De carinho, de amizade.


Que por algum motivo, hoje...


Não tem sentido algum.


Todo o sentimento bom


Que a você pertenciam,


Hoje me dão dor e tristeza


 


E a minha amizade e companheirismo


Que a você ofereci, e desprezou.


 


Prometi a mim mesmo  que não mais choraria por você


Mas é impossível não sentir, a perda de uma amor


Mas também de uma grande amizade


Que tinha tudo pra ser eterna.


Mas como já disse antes...


Pena que as juras humanas


Padecem tão rápido...


 


Eu até poderia relevar,


Mas meu orgulho e amor próprio me impedem...


Sei também que nunca lerá minhas palavras


E nem ao menos se desculpar do que fez...


Ao que parece não fui nem serei nem um pouco importante.


 


Lagrimas ao vento,


Um sopro na escuridão,


Um lampejo de arrependimento...


Um grito de solidão


Amizades perdidas que nunca voltaram.  


 

sexta-feira, 18 de novembro de 2005

Desabafo


Desabafo

 

 

Para minha casca devo voltar

Vi que este não é meu lugar

Vi que a ti nunca pertencerei

E em seus braços nunca repousarei

 

Para minha casca devo voltar

Pois de lá não devia ter saído

Pois a dor hoje me corrói

Pelos pedaços de um coração partido

Uma alma dilacerada, pelo amor em vão cedido.

 

Para minha casca devo voltar

Sei que aquele é o meu lugar

Onde ninguém pode me ferir,

Nenhuma lagrima de mim, rolar.

Onde seus olhos não podem alcançar,

Onde seus desprezo não vai me machucar.

 

Para minha casca devo voltar

Lá, meus olhares, a ninguém vão incomodar,

Meus abraços não farão ninguém achar,

Estar sendo perseguido.

Pois lá eu sei, sou eu e mais ninguém.

A ninguém tenho que agradar,

A ninguém eu vou dar o odioso

Desprazer da minha presença.

Lá eu sou bem vindo.Minha casca, e eu.

segunda-feira, 14 de novembro de 2005

PELA PRIMEIRA VEZ... UM TEXTO Q Não é meu... pq não preciso fazer, essa musica ja diz tudo


Creep


Radiohead


 


When you were here before - Quando você estava aqui antes
Couldn't look you in the eye - Eu não podia nem te olhar nosolhos
You're just like an angel - Você é como um anjo
Your skin makes me cry - Sua pele me faz chorar
You float like a feather - Você flutua como uma pena
In a beautiful world - Em um mundo bonito
I wish I was special.-
Eu só queria ter sido especial
You're so fuckin' special - Você é tão especial

[ But I'm a creep, I'm a weirdo - Mas eu sou um verme, sou um esquisitão
What the hell am I doin' here? - Que inferno estou fazendo aqui?
I don't belong here ] - Eu não pertenço a este lugar

I don't care if it hurts - Eu não ligo se isso machuca
I wanna have control - Eu quero tomar o controle
I want a perfect body - Eu quero um corpo perfeito
I want a perfect soul - Eu quero uma alma perfeita
I want you to notice - Eu quero que você perceba
When I'm not around - Quando eu não estou por perto
You're so fuckin' special - Você é tão especial
I wish I was special.- Eu só queria ter sido especial

[ repeat ]
Uh-uh Uh-uh
She's running out again - Ela está fugindo de novo
She's running out - Ela está fugindo
She'll run run run run run - Ela vai fugir

Whatever makes you happy - O que quer que te faça feliz
Whatever you want - Queira o que quiser
You're so fuckin' special - Você é tão especial
I wish I was special - eu só queria ter sido especial
[ repeat ]
I don't belong here - eu não pertenço a este lugar




quarta-feira, 9 de novembro de 2005

Novamente você e o tempo.....


Novamente o tempo e você...


 


O tempo passa...


E nós evoluímos...


E com sua ajuda


Hoje eu estou bem melhor


 


E ao olhar no fundo dos seus olhos


A saudade do passado


E a vontade de sempre estar com você


E em seu abraço esquecer do futuro,


E poderia então o mundo acabar,


Pois com você nada eu temeria


Nossa amizade a tudo resistiria


 


Mas se tudo passa,


Esperaria que  nós


Parássemos no tempo


Pra eu nunca precisar te dizer adeus

domingo, 6 de novembro de 2005

ELES...





Eles....


 


Eles


Donos do mundo


Eles


Os maiorais


Eles, eles, eles nesse mundo,


Filósofos geniais


Perfeitos


Mostrando a mim todo os meus defeitos


Como seu eu fosse um peso a carregar


Ou um parasita querendo se alimentar!


 


Quem sou eu!!?


Quem são eles??


Com toda aquela alegria


Querem me machucar!


E ao mesmo tempo, fingem não ligar!


 


Dor!!!


Me fazem chorar!!


Como se esse não fosse o meu lugar!!


Mas...


Ninguém me conhece o bastante...


Ninguém sabe quem eu sou...


Ninguém me merece...


Ou ninguém me quer??...


 


Eles sabem de tudo


Eles jovens normais


Eles, eles, eles nesse mundo...


São in-reais!!


Vazios


E cheios de medo,


Mentindo pros outros e pra si mesmos!


 


Quem pode me julgar?


Não dou a chave,


 Pra ninguém entrar!


 


E quem a merece, não quer se aventurar!!


 


Não vão me encontrar....


Não vão nem procurar...


Perdido na noite pra qualquer lugar!


 


Nem sentiram minha falta


Dos meus enigmas insanos


Ninguém os entende


Ou ninguém quer ver


Ninguém me entende


Ou nem quer saber...


 


 


 


 


 

sexta-feira, 4 de novembro de 2005

Por que será??


Por que Será?


 


Por que será?


Que sozinho eu não sou nada


Nem uma gota d’água


Nem um grão de areia


 


Por que será?


Que sem você me sinto sujo


Sem você me sinto vento


Sem você eu não sou eu.


 


Por que será?


Que fico esperando a sua chegada


Que fico sonhando acordado


Que quero sempre estar ao seu lado


 


Quem me dirá?


Por que você não esta aqui


Por que é triste me despedir


Por que eu não paro de sentir?


Amor...


 


Seria mais fácil eu seguir meu caminho


E nas estradas do destino esquecer esse amor...


Se fosse fácil assim...


Se fosse simples...


Eu juro que iria,


E sem tristezas diria.

Adeus