quinta-feira, 22 de dezembro de 2005

Esse eh talvez o ultimo post do ano!! Feliz natal a todos!!


 


 


A vida e seus caminhos


Trouxe-nos até aqui hoje


O tempo veio junto


Trazendo as memórias


E nos dizendo que tudo é passageiro


 


Novamente iremos sonhar


Novamente iremos desejar


Depois de um ano de ambições


Um ano de planos


Acertos e erros


Ganhos e perdas


Sim e não


Vitórias e derrotas e empates.


 


Pessoas que entraram em nossas vidas


Durante esse ano


Outras que saíram


Outras, que vamos apenas lembrar,


Em momentos estranhos do nosso dia


Um ato, uma frase, um detalhe na vida,


Que trará para nossas mentes a lembrança daquela pessoa


 


Desejos apenas que ano que vem seja tão bom quanto este foi


Desejo para todos que o próximo ano seja o melhor de suas vidas


E o seguinte melhor, e depois melhor ainda,


Pois foram vocês que fizeram esse ano especial pra mim


Espero que eu tenha contribuído do mesmo jeito a vocês


 


Amigos, espero que os minutos,


Horas, dias, meses e anos,


Que se seguiram sejam os melhores


De nossas vidas.


 

Feliz natal a todos!! E um ano novo de sonhos e desejos realizados!

terça-feira, 20 de dezembro de 2005

A lua a Noite e a Solidão


Perguntas para a madrugada


 


Oh, noite!


Oh, lua!


Diga-me a onde esta


A donzela que toda noite


Vem ao meu leito se deitar,


Toca meu pescoço


Com seus lábios e dentes


Levando meu sangue,


Deixando seu cheiro,


Deixando o gosto da sua boca


Ao beijar a minha.


 


Ela que toda noite


Conta um pouco da sua estória


Me cativa com sua narrativa


Deixa-me apaixonado por sua “vida”


Com um beijo se despede,


Me deixando a pensar nela


Sem saber quando volta


E nem se volta.


 


Oh, noite!


Oh, lua!


Faz tempo que ela não vem


Suas marcas deixadas em mim


Já desapareceram.


Para lembra-la tenho apenas o seu cheiro doce,


Que ainda envolve meu quarto e meu lençol.


 


Oh, noite!


Oh, lua!


Por que ela me deixou aqui?


Vivo,


Mas fazendo-me preferir a morte à


Ficar sem ela.


 


Que vontade de sentir seu corpo


Que vontade de toca-la


Que vontade de dizer o que eu sinto


Que vontade de ir com ela


Para qualquer coisa,


Pra qualquer lugar,


Para morte eterna,

Se eternamente estiver com ela!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2005

bom.... desejos são passageiros amores são eternos, mas agente tem q cair na real... eh isso ae!


Tormento dos sonhos


 


Agora é você...


Que domina meus sonhos,


Invade meus pensamentos,


Passeia pelos meus desejos.


 


Eu queria te tocar,


Eu queria te sentir,


Mas a distancia nos impede,


Você não está aqui.


 


As palavras podem sair


E minhas frases a você chegar


Em meus sonhos sempre estás


Ao meu lado.


 


E novamente o tormento


A mim quer destruir


Pois desejo o que não tenho,


Sonho com o que esta distante,


Novamente amo o que eu não posso ter.


Será!?

sexta-feira, 9 de dezembro de 2005

O medo de sua arte incubrir o q eh... besteira vc eh a arte e arte eh o q vc eh!


A dor do Poeta a dor do artista


 


Você diz que ama o que escrevo


Você diz que minha arte a alegra


Você sempre quer ser presenteada


Você quer minhas frases apaixonadas


 


Mas o que você não vê


Que todos esses versos são seus


Que os olhos que eu desenho são o seus


E que a lagrima de que eu falo é


A minha lagrima que rola por não te ter


 


E no meio dessa dor em que me encontro


A duvida me invade


Não saber se o que amas é o que eu faço


Não saber se um dia desejaria o criador


E não a obra.


Não saber se desperto tanto desejo


Quanto minhas tristes palavras.


 


Então lhe peço minha musa


Meu desejo


Que esta em tudo que vejo


Me diga


O que queres  de mim?


Frases que a ti pertencem


Jogadas ao vento,


Ou jogadas ou seu ouvido

Em busca de seu beijo doce?

quinta-feira, 8 de dezembro de 2005

So pra dizer...

Bom...

nada a dizer

nenhum poema ha criar

não tenho nenhum sentimento

para homenager

tristesa apenas

 

 

ja que não amo mais ninguém

e a ninguém quero imprecionar

sem inspiração

sem desejo

eu estou a digitar

 

não busco consolo

não busco acalanto

busco apenas um motivo

para minhas lagrimas

em forma de palavras derramar...

 

nada porem a mim ocorre

nada para me ajudar...

minha ferida foi cauterizada

por um ferro em brasa

que penetrou minha ferida

e queimou suas paredes,

estancando o sangue,

almentando a dor por um momento

e depois a cura...

meus sentimentos morreram

com aquelas palavras:

o Ferro...