terça-feira, 31 de janeiro de 2006

Eu....


Eu....

 

Eu sou o meu destino

Eu sou a minha esperança

Eu sou os meus desejos

Eu sou minha abonança.

 

Eu sou o avesso do comum

Eu sou a cópia do que desconheço

Sou o caminho desconhecido

Sou o que sempre volta ao começo

 

Sou o que ama veladamente

Sou o que te deixa rosas no armário.

Eu sou o que se esconde de si mesmo

Eu sou o que se conhece no espelho

Eu sou apenas o que sou...

Não ser o que quero é o meu medo.

Não ter o que sonho é minha sina.

 

domingo, 29 de janeiro de 2006

A resposta do Velho... a nós crianças medrosas buscando consolo de um ser maior para nos proteger... mas isso não existe... sinto em dizer...


A um tolo na escuridão


 


Oh você que tenta se esconder,


Que tenta, atrás da irresponsabilidade.


Achar a felicidade e a sua liberdade.


Saiba que está indo pelo caminho errado


 


Pois sonhos só nos trazem planos


Planos só serviram caso você


Os cumpra, pois se não,


Serão apenas planos.


 


Destino é apenas o desejos


De que os seus planos tenham


Um fundamento maior que apenas


o seu querer egoísta.


Mas saiba, seus sonhos e planos,


São criados pro ti,


Cabe somente a ti a responsabilidade


De cumpri-os.


 


No entanto,


Você não é o único que estar a sonhar nesse momento


Todos sonham, todos querem algo pra si ou para quem gostam.


Nem todos os sonhos são fortes o baste


Nem todos os seus sonhos devem ser cumpridos


Pois você pode rejeita-los,


E quanto mais fácil se consegue,


Seria mais fácil ainda


Você se desencantar com seus desejos de outrora.


 


Sim eu passo.


Passo rápido pra uns,


Devagar para outros,


Fácil e limpa para uns,


No entanto fracassam


Difícil e suja para outros,


E incrivelmente vencem!


 


Depende apenas de você


Pois eu estou aqui igualmente para todos


Estou aqui, por que tenho que estar,


E cumpro o que estou pressuposto a fazer


Não posso mudar as regras de outros


As minhas regras são apenas os fatos


Tudo passa,


O que vem fácil perde o prazer,


Quando queremos realmente algo, temos que lutar por ele.


Nem tudo que queremos e/ou merecemos, nos será dado.


 


Regras tais que foram criadas pelo seu próprio sistema


E se por vocês foram criado,


Não dependerão de um ser maior suas conquistas


Pois você esta dentro de um jogo puramente humano


Onde os jogadores lutam entre si,


Acreditar em algo maior para te ajudar


Só mente lhe trairá uma força maior para


Fazer os seus caminhos,


 


Mas não se engane essa força é sua


Vocês é que não sabem libera-la por si mesmos


Tem sempre que crer em algo maior,


Se acham tão inferiores, que não se dão


O direito de governar suas próprias vidas


Em um jogo criado por vocês.


 


É lógico que nem sempre te dão


As cartas certas para uma jogada


E é ai que você não deve perder a esperança


Em você mesmo.


Mas não pare!!


Porque eu passo...


E não dou outra chance, nunca!


Esse é o meu trabalho...


Faço o que tenho que fazer,


Sempre foi assim.


 


Mas saiba que como você


Outros se fizeram essas perguntas,


Elas são eternas


Como eu,


Não pense você que não sinto pelo que faço


Que não sofro,


Pois o mal que faço a todos vocês


Eu recebo de voltar, e pior ainda...


Pois sou eterno, e sempre me apaixono.


Mesmo sabendo que tudo vai acabar,


Tudo vai mudar, eu me apaixono.


Nunca saberá o que é levar ao fim tudo


Mas resistir a isso...


Pois é a sua natureza.


Não saberás como é levar com sigo


A saudade de milhares de amores, paixões,


Dores...


Sei que lhe causo, a saudade, lhe causo a dor, a felicidade,


Faço-lhe passar pelo bem e pelo mal,


Pelo belo e pelo feio,


Pelo que se pode agüentar e pelo que não se pode.


Te dou também um presente que vale por tudo não é?


As lembranças... Elas valem a pena eu sei....


 


Assisto a tudo, conheço a todos em todos os seus momentos.


Em todos seus pensamentos,


Isso dois sabia?


Pois não posso ajudar, nem atrapalhar,


Só posso seguir em frente sempre...


Quis muitas vezes, dar uma segunda chance para muitos.


Mas não posso,


Como um rio... Eu somente passo...


Só mente sigo em frente, e levo todos e tudo comigo...


 


Não posso te dizer que tudo que você quer e merece


Está pronto, pois eu não sei...


Eu sempre estou acontecendo junto com você


Na nossa frente não tem nada...


Depende de você construir sua história


Cada pessoa constrói sua história


Cada família, uma história maior,


Cada comunidade, uma maior,


Cada bairro cidade, estado, pais...


Todos estão criando suas histórias


E tudo começa com uma só pessoa


Para formar em fim a história da humanidade


E então a história do mundo.


Vocês não são especiais, não são escolhidos,


Muito menos indispensáveis.


São um acaso da história do mundo,


Que surpreenderam a todos,


Mas não são escolhidos, nada aqui foi criado para vocês.


Vocês somente apareceram.


Um dia quem sabe não existiram mais,


A culpa não vai ser minha, e sim de vocês,


Eu vou passar, e vocês ficaram em minha memória,


Para sempre.


Mas não me culpem por nada,


Esse jogo não é meu,


Se querem algo, busquem...


Façam seus caminhos, construam,


O seu futuro, não espere. Auxilio de outro ser


Se não os de sua raça, pois o jogo é de vocês,


Nenhum outro ser vai jogar com vocês, por tanto,


Sinto muito em dizer que serão responsáveis


Por suas vidas, eu não posso fazer nada.


Não culpe nem um outro a não ser os de sua espécie


Por não ter conseguido fazer de sua vida tudo que você queria.


Não posso lhe confortar dizendo que será tudo seu.


Posso dizer apenas que:


Se lutar para conseguir algo realmente importante


Sem medo, sem culpas, desejando apenas,


Sem um motivo maior do que o seu total querer,


Se lutar, com tudo, se você for colocando pedra, por pedra,


Até em fim conseguir construir o seus sonhos,


Será seu no mínimo duas coisas, suas lembranças de luta,


E minha paixão e eterna saudade que levarei comigo, quando tudo acabar.

Então jogue, viva e lute.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2006

Questões, para uma carta ao velho... quem eh esse vélho? esperem a resposta dele... isso eh se ela vir ....


A um velho fadado a solidão


 


Ó meu senhor,


Que caminhos me guiam,


E porque anuviam meus pensamentos


Meus raros momentos de reflexão


Sobre pra onde eu estou indo.


 


Ó meu senhor,


Eu não peço muito,


Quero apenas a liberdade,


Mas quero também,


Sempre o melhor caminho,


Quero ser carregado pelo destino


E o que tiver que ser.


 


Pois seria mais fácil


Me conformar,


Olhar para traz e não me lamentar


Não ser responsável pelo meu destino


Sempre.


Pois às vezes da medo,


As vezes eu só quero me esconder


Fugir, e chorar sozinho em um canto escuro.


 


Ó meu senhor,


tire a minha responsabilidade


Pois não quero eu,


lamentar nada nessa vida!


Ajude-me sempre a seguir


o caminho sem dor.


Pois tudo é mais fácil acreditando


No tão adorável e estável destino


 


Quero sim, brigar pelo meus sonhos,


 Mas quero acreditar


 Que o futuro os reserva,


Fácil e pronto para mim


 


Ò meu senhor,


Responda-me rápido


Diga-me se existe destino


Diga-me que meu caminho


Está repleto de alegrias sem fim


Diga-me se tudo que preciso


Está dentro de mim.

terça-feira, 24 de janeiro de 2006

aeee!de volta ao ano q nos tra-ra o futuro q acabou de passar e novamente não eh, mais será! um??

bom não vo falar de tempo

nem de futuro...

só vou falar q to de volta em sp

só vou dizer q o ano ta começando

e q eu vou fazer tudo que eu mais quero o ano inteiro

artes visuais e DG!! meus sonhos ...

 

 

 

eh não sei  c vcs notaram... mais eh! eu só queria dar uma atualizada nisso! eheh quando eu encontrar você quem saiba eu tenha a inspiração para um poema ... ai eu atualizo isso na proxima... c não der.. vou arranjar um tempo pra escrever um conto e colocar aqui...