sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

lagrimas


Lagrimas sempre rolam,


Lagrimas sempre vão rolar,


E a cada despedida


Eu sempre vou lembrar


Dos momentos que passaram


 


Lagrimas molham as lembranças


Reluzem cristalinas, e brilham,


Brilham na esperança


E na saudade que nos ergue,


Nos levanta.


 


Agradeço ao que passou...


Choro pelo que deixei


Rezo por mim e todos que amo,


Para que me encontre.


Para que nos encontremos...


 


Sem tempo pra dizer tudo que quero


Digo obrigado apenas.


Para todos que amo e espero.


Beijos e abraços entrego...

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

ao te perder, porque não esta aqui? pq não quer meu amor?


 


 


Ao te perder.


 


Dor e solidão


Me fazem despertar


Na escuridão


Que quer me sufocar


 


Mas não consigo


Acordar do pesadelo


E te ter do meu lado


Encontrar algum sossego


 


Dentro de mim o desespero


E a vontade de gritar


Pois eu sei que a saudade


Vai me encontrar em qualquer lugar


 


Sons e perfumes me lembram você


A cor dos seus olhos


Em cada amanhecer


 


Te busco nas sobras


Não consigo te alcançar


Enlaço o vazio, sua imagem a chorar


 


Perdido e sozinho


Não consigo suportar


Sem você, pra me dar


Força e me levantar


Não vou suportar


 


Eu nem consigo chorar


Aos poucos vou me entregar


 


Caminho para o vazio


Buscando você


Me encontro em um abismo


Beirando o prazer


 


Me sinto em seus braços


E volto a respirar


O sabor dos seus beijos


Dão-me forças para sonhar


 


Que teremos outra chance


De juntos renascer


E para eternidade


Eu vou te amar


Até a morte chegar


 

sábado, 9 de dezembro de 2006

A Solidão se concretiza no Silêncio




A solidão se concretiza no silêncio.

É a certeza de que só existe: ar e concreto,

Entre sua alma e tudo a sua volta.

É o vácuo que pressiona nosso corpo

Contra matérias frias e duras.



A solidão se concretiza no silêncio,

Não apenas externo,

Mas principalmente interno.

É quando estamos a sós com nossos pensamentos.

Questionando-nos sobre nossos desejos.



É falta do toque, e do lamento.

É a falta de se sentir presente.

É a falta de se sentir contente.

É o ser estar ausente.



Mesmo junto de tantas pessoas,

Mesmo quando falam com você.

A solidão pode ser tão presente,

Que até machuca perceber

A distancia entre o mundo e nosso ser.



A solidão se concretiza no silêncio.

É a falta de se sentir necessário.

É estar trancado na escuridão em um armário

Ter a chave nas mãos e

No entanto... Não poder sair.



É se perceber em frente a um cubo,

Recebendo a luz fria em seu rosto,

Vivendo indiretamente a in-realidade de sentimentos.

Sugando e se suprindo de vivencias alheias,

Tentando assim ser mais feliz.

Tentando assim ser o que não é.



Você, a escuridão,

A pequena luz que são seus desejos,

Tão distante de si mesmo.

A escuridão e suas tristezas,

Em suas mãos o poder da escolha,

Não adiantará gritar,

Pois nem assim esse silêncio vai se quebrar.



É o não existir além de si,

É o não deixar marcas.

E o desaparecer sem fazer falta,

É como andar sozinho na deserta madrugada.

A solidão se concretiza no Silêncio.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2006

Hoje em dia... esse eu fiz em um momento além de mim, ou não eh meu!hahah


 


 


 


hoje em dia


os dias mais claros nascem,


mas cedo crescem...


e em dias assim...


são mais longos e confusos,


são mais lotados...


dias que eu preferia me trancar no quarto...


dias em que somos refens do tempo...


e como sempre por ele somos controlados...


nos traz a inrealidade, e a ilusão de que ele exite realmente...


na verdade ele eh vento...


as vezes leve... as vezes pesado..


um sopro rapido  descontrolado


a brisa lenta inconstante...


na verdade eh apenas a morte...