segunda-feira, 27 de abril de 2009

E o ano Continua...

De corações
furados e amores perdidos.


 

Corria com os braços estendidos
E de olhos fechados.
Cheia de desejos reprimidos 
Perdida entre amores passados.

Fugia de todo seu passado
Dos beijos não dados
Das palavras não ditas...
Seguia em frente sem medo
Seguia… buscando coisas escondidas.

Não sabia para onde estava indo
Não queria saber se já estava perdido
Ela de braços abertos,
Ele de braços vazios.

Ninguém soube da origem 
Mas o destino foi seu lado esquerdo
No estomago a vertigem
Os braços estendidos...
um furo no peito.

Ele pescando sonhos...
Ela vivendo medos...
Ela com alguém por perto
Ele é só o vazio do espírito.