quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Lembre- se

Lembre-se...

De mim,

Naquele verão frio...

Naquele verão, de mim...

Lembre-se.

 

De mim...

Como naquele verão...

Lembre-se de mim,

Como naquele verão frio.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Teus suspiros

Quando as doces notas dos seus suspiros

Criam imagens e invadem meus ouvidos

Um arrepio percorre meu corpo

 

Desejo seu toque e seu abraço

Desejo estar ao seu lado

Desejo me perder nos seus sussurros

E nunca mais me encontrar

Para sempre em você.



segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Em uma Noite escura.

Tudo mudou com uma noite escura,
Onde tudo era mistério, carinhos de ternura.
Cada palavra sua se fez estrela,
Cada toque seu me fez desejá-la.

A lua brilhava como se fosse seu sorriso.
Sem medo, joguei-me na escuridão da noite.
Soprava-me segredos de seu tesouro precioso
Enquanto me envolvia em um abraço forte.

Sua voz me encantava com um feitiço
Seu jeito doce eram nuvens acolhedoras
O seu céu esconde belezas que desconheço
Mas seus olhos sinceros contam-me histórias.

Olhos escuros e brilhantes
Que invadem meus sonhos em noites incertas
Trazendo-me dos lugares mais distantes,
Guiando-me por labirintos e descobertas.

Tudo mudou quanto a encontrei
Naquele beijo ao findar do dia.
Em cada gesto que nunca imaginei
Ouvindo-te cantarolar em minha companhia.



domingo, 5 de setembro de 2010

Um quase soneto.



Abandono


Dois quartetos e dois tercetos
Sem métrica me esqueço
No terceiro verso descompasso
No quarto, sobras e remendos

No quarto, somente o meu vazio
Na cama, somente minha dor
Sozinha, não se reconhece
E perdida, se despedaçou.

E perdida se desmoronou
Foi deixada para trás
Com tudo que sonhou...

Com tudo, não chora por tristeza
Chora apenas porque abandonou
O que tanto sonhava, o que a dominou.