domingo, 4 de março de 2012

Seus Olhos brilhantes... adeus.

Foi com seus olhos brilhantes,

Silenciosos como sempre

Foi sem dizer nada, nunca disse...

Mas sem uma única palavra

Seu carinho e amor sempre nos acompanhava

Tentava sempre nos defender.

Queria sempre estar com a gente.

Foi com seus olhos brilhantes,

Querendo dizer adeus,

ou talvez sem entender o que estava acontecendo.

Ela não sabia o que tinha feito de errado,

porque aquela dor a consumia por dentro.

Não quis, não sabia, não pode pedir ajuda.

E agora não existe mais.

(este texto é dedicado a minha cachorrinha Thaila, que morreu hoje. vai deixar saudades e ótimas memórias.)