domingo, 29 de março de 2015

Das piadas na caverna até os memes do Whatsapp


Foi assim com o e-mail também, aos poucos uma ferramenta de utilidade na comunicação, vai sendo invadida por conteúdo inútil.
A febre na época eram os power points animados, com música e glitter. Eram todo tipo de mensagem, auto-ajuda, fé, segurança pessoal, variadas historias mentirosas sobre drogas, doações para curar doenças raras e claro, correntes.

No Whatsapp, não demorou nada pra esse tipo de coisa acontecer, a facilidade multimídia de hoje é tão mais simples!
Os grupos do Whats parecem que já foram criados pensando em ser o próprio inferno, a oficina do "capetinha do Spam."
Em uma semana em grupos que você foi adicionado (às vezes por vontade, outras não) e seu celular estará lotado de imagens que pretendem fazer graça utilizando, gordos, feios, velhas, pobres, negros ou gays, as vezes um combo de todos eles, videos de criancinhas, gatos e idiotas em panico xingando alguém do PT.
Mas na verdade a ideia era separar grupos de interesse e facilitar a comunicação entre eles.

O fato deste mecanismo de conversa estar literalmente sempre a mão, nos dá uma ideia errada sobre como utiliza-lo. Por exemplo, não é preciso desejar bom dia a todos os seus grupos pela manhã, isso vai gerar um ciclo de mensagens inúteis! Não é como se todos os seus contatos estivessem no seu quarto quando você acorda. Muito menos envie videozinhos e imagens virais do tipo "este grupo ta muito parado!".

Este é um fato que demorei alguns dias para entender, confesso. Não fiquei dando bom dia, nem nunca compartilhei "piadinhas" de grupo em grupo, mas aproveito para me desculpar com meus amigos, por tentar travar conversas como nos tempos dourados do MSN, rs...

Agora eu entendo que as pessoas sem interesse em conversar antes do whats, continuam do mesmo modo.

Que tal utilizar a ferramenta para marcar um encontro de verdade?
No mundo real a chance de as pessoas se ignorarem como no zapzap é bem menor. Pois, a falsa impressão de disponibilidade também permite que a pessoa do outro lado simplesmente deixe de te responder, muitas vezes não por má intensão, mas por indisponibilidade (geralmente mais mental que física).
Deve ser por isso que os desenvolvedores criaram os dois vistos azuis, assim você sabe que foi deixado no vácuo e vai seguir gostando do aplicativo, transferindo sua raiva e frustração diretamente para o destinatário relapso.

E assim, criamos mais problemas que poderíamos viver sem.

Talvez eu esteja sendo raso, vai ver os homens da caverna já deixavam piadas e mensagens com "aumente seu pênis" nas paredes.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Do fim de uma amizade

feita para a arte
feita com arte,
não estou falando de beleza
pouco menos de delicadeza

não é disso que ela é feita

mas do mistério que instiga
das verdades que guarda
dos corações que esmaga
dos rabiscos da madrugada

do recorte colorido
que do mundo
teima sempre em criar...
com cliques, coração e olhar

da forma que ignora
todas as palavras...
outrora...
desejadas...

Na verdade, este poema não fala do fim de uma amizade, porém após ele, um laço se desfez de forma abrupta. Parte dos motivos talvez estejam naquilo que deu impulsionou a criação dos versos  - causa e efeito.

domingo, 15 de março de 2015

Bem vindo ao maravilhoso mundo de problemas que você não tinha! (ou seu novo Smartphone)


Finalmente me mordeu.
O vampiro da tecnologia, mais precisamente o perverso o Espertofone.
Não sou contra a tenologia, ou nostálgico pela máquina de escrever e a carta, mas sou contra o consumo desenfreado pelo novo e também contra essa febra de fetiche de celulares.
Sempre busquei que meus celulares durassem anos, e minha unica preocupação com eles era a de que fizessem ligações e me mantivessem em contato com meus amigos e familiares.

Por isso tive apenas 3 aparelhos em minha vida, e todos só foram trocados por que não funcionavam mais.

A algum tempo atrás em posse do meu segundo aparelho, decidi que seria a hora de trocá-lo e então pretendia escolher já um smartphone  para ficar uns bons anos com o mesmo. Porém no meio do caminho acabei ganhando de presente um aparelho novo e bem legal, porém sem muitas funcionalidades. o que me faria ter que substitui-lo em um momento próximo.

Relutei ao máximo para fazer isso, pois foi um presente de uma pessoa muito querida, mas acabei não tendo outra escolha.

Agora estou eu nesse novo mundo. buscando aplicativos, dividindo meu tempo em grupos, tentando limpar a telinha engordurada, sempre com um carregador em mãos.

Existem inúmeras facilidades em um espertofone, logo no primeiro dia, como bom virginiano baixei aplicativos de blocos de notas, agenda de tarefas e outros organizadores.

Também baixei aplicativos para meu curso de inglês e de música.

Uma outra facilidade são os aplicativos de conversa como o Whatsapp e tal.
O problema maior são as piadinhas e videos idiotas que as pessoas ficam compartilhando, bem pior que aqueles spam de e-mails e mais frequentes.
Uma outra coisa irritante é a facilidade que as pessoas tem de te ignorar através desses meios de comunicação.
Por inúmeros motivos, acaba sendo fácil de ler a mensagem de um amigo, pensar em responder, e acabar não fazendo isso.

Nada melhor que uma conversa em carne e osso.

Ainda estou relutando para as preocupações de películas e capinhas, mas é inevitável, afinal parece que essas telas foram feitas para quebrar!

Bem vindo ao maravilhoso mundo, com novos problemas, soluções que não precisava (não muito)
O desafio é não deixar que esse mundo de possibilidades, tome conta da sua produtividade.
Um grande dilema para todos.