sábado, 9 de janeiro de 2016

Parabéns, hoje é o dia do astronauta, do fico e de uma noite escura.


A alguns anos atrás eu já nem me lembrava qual era o Dia do Fico, ou que dia 9 foi o dia que o homem, supostamente, pisou na lua fazendo deste o Dia do Astronauta. Foi uma noite escura quem me contou...

Janeiro já era um mês especial pra mim a 7 anos atrás, mas só ganhou importância história nesses últimos tempos.
Meu lado patriota me enche de orgulho nesse dia, pois o mundo mudou nessa data, e porque um sol nasceu nesse céu há décadas atrás.
Por este nascimento eu pude sorrir, cantar, chorar, ser completo e amar por inteiro. Ao menos uma vez nesta vida.

Foi por uma noite escura que este dia 9 passou a ser um dia de extrema celebração. Um dia que peço ao universo para trazer estrelas para o o seu céu, que a força do sol reflita na lua e ela possa brilhar toda madrugada, nas horas mais escuras e em cada amanhecer. Sendo forte, perseverante e feliz. A lua da manhã.

Será o destino que fez o homem alcançar terras extraterrestres nesse dia cósmico? Será pura coincidência 9 ser meus mês de nascimento? Será que para o bem de todos e felicidade geral da nação, o sol brilhou esta manhã, dizendo para noite "viva e seja feliz".

Sei que pelo bem da nação eu preferi partir. E sei que nesta noite escura, o sol sempre vai fazer a Lua brilhar. Sei que o horizonte é pouco e ela sempre irá além, pois é o vento da madrugada, a sabedoria, que merece mais! Ser amada de mais, querida de mais, satisfeita. Especial.

Meus dias 9 de Janeiro nunca mais serão os mesmos. Meu peito sempre irá vibrar por ter alcançado os céus e pelo patriotismo de ficar. Sempre irei comemorar com uma dor no peito, por não poder ver seu céu, mas eternamente grato e feliz por ter vivido belos anos em sua noite.

E por falar em coincidência ou destino... Este poema do Pablo Neruda me encontrou ontem a noite.
Quase me arrancando as palavras do peito.
Falando dos beijos sob o céu da noite, da dor de não a ter e até das mentiras que me conto de não a querer mais. Neruda me traduziu. E encerro esse dia de celebração com essas palavras

Poema Nº20 - Pablo Neruda

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: “A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros, ao longe”.

O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu a quis, e às vezes ela também me quis...

Em noites como esta eu a tive entre os meus braços.
A beijei tantas vezes debaixo o céu infinito.

Ela me quis, às vezes eu também a queria.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como na relva o orvalho.

Que importa que meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
Minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Como para aproximá-la meu olhar a procura.
Meu coração a procura, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquear as mesmas árvores.
Nós, os de então, já não somos os mesmos.

Já não a quero, é verdade, mas quanto a quis.
Minha voz procurava o vento para tocar o seu ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
Sua voz, seu corpo claro. Seus olhos infinitos.

Já não a quero, é verdade, mas talvez a quero.
É tão curto o amor, e é tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta eu a tive entre os meus braços,
minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Ainda que esta seja a última dor que ela me causa,
e estes, os últimos versos que lhe escrevo.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

As 10 mais ouvidas de 2015

Como sempre gosto de fazer no fim do ano, pego as listas do meu perfil no Last.fm com as músicas que mais ouvi durante o ano. Não escutei tanta musica no pc ano passado, por isso o retrato da Last é relativamente verdadeiro.

Por falta de tempo de fazer o post ainda em dezembro, aqui vai para abrir o Ano.
(as regras como sempre. são uma música de cada artista na ordem de mais tocada, porém entre a 10 e a 20 musicas os 10 primeiros artistas se repetiram, então ouve uma exceção)
Ano passado dei destaque para as bandas mais ouvidas. Este ano vou comentar sobre as músicas.

Musicas mais Escutadas em 2015

10 – Lianne La Havas – Good Goodbye

Em 10º lugar, porque chegou na minha lista de reprodução no final do ano. Good Goodbye vem representar o album Blood da Lianne, que acabou sendo o meu preferido do ano. O disco com músicas que já são minhas preferidas da vida inteira como Wonderful, Ghost e a própria 10ª colocada. Que me fazem chorar. 



9 - Silversun Pickups – Panic Switch

A Silversun me apareceu no meio do ano, e já fiquei viciado nas guitarras sujas, distorções, camadas sonoras e a voz meio andrógena de Brian Aubert, me lembrando um pouco Placebo e Radiohead. Cavei os Eps e albuns deles. Panic Switch é dançante, viajadona com um baixo que deixa louco. Virou uma banda amada! 



8 – Lianne La Havas – No Room for Doubt

Esta foi a música que me deixou apaixonado por esta nega, sua voz, seu jeito de cantar, tocar. Uma ternura, doçura que entrou nos meus ouvidos e não resisti. Amor à primeira audição. Só não ficou em primeiro porque meu scrobbler deve teve alguns problemas durante o ano! As juras de amor eterno vieram após ouvir a versão de Weird Fishes (do Radiohead) Preta perfeita. A seguir a versão que mais escutei, E que adoro assistir ^^ (mas aconselho a ver todas disponíveis, são todas ótimas) 



7 - Spoon – Do You

Resistindo bravamente por um ano e meio entre as 10 mais ouvidas. "Do You" tem um poder de não ser enjoativa, mesmo depois de a ter escutado umas 1000 vezes. Tem lugar certo na minha lista de músicas mais bonitas que já ouvi. 



6 - Noel Gallagher's High Flying Birds - The Good Rebel

Sou fã do Oasis e do Noel cantando principalmente. O primeiro álbum solo dele foi bom, "The Good Rebel" está ai pra representá-lo. Porém Chasing Yesterday chega ao nível (What's the Story) Morning Glory?. Guitarras lindas, melodias fodas, The Beatles feeling em tudo. Em ano de lançamento de grandes bandas do Britpop, ele, sozinho conseguiu se superar. Novamente o Last não vai dar o retrato real, pois a musica que mais escutei do Noel este ano foi com certeza "While The Song Remains The Same" esta música foi minha trilha sonora na praia, metrô, rua e cama. Regras são regras e ai segue a 6ª colocada.  



5 - System of a Down – Highway Song

Ano de shows, e finalmente consegui ir no do System. Eles voltaram afiados, sem brigas, tocando muito. Serj cantando tudo. Sob uma chuva filha da puta as melhores músicas foram cantadas, vários bate cabeças, e o resultado disso, pré e pós show, foi uma das minhas músicas favoritas deles aparecendo entre as mais ouvidas do ano. Foi muito foda!


4 – The Neighbourhood – Prey

O que é ouvir essa música no fone de ouvido? um orgasmo auditivo. Aguardei esse segundo álbum do TNBH assim que me viciei no primeiro. Queria mais, e puts... o Wiped Out!, veio com pérolas. Prey é a mais bonita de todas. Mais uma que me fez chorar esse ano.



3 – Bad Rabbits – We Can Roll

Pra falar a verdade me surpreendi com We Can Roll em 3º lugar, pois ela não é minha preferida do Bad Rabbits. Com certeza meu scrobbler estava desligado enquanto eu ouvia a cover deles de "1979" do Smashing Pumpkins, Ou as versões acústicas de  Advantage Me, Fall In Love  e outras que na contagem Media player aparecem na frente. Porém a dona da 3ª posição representa muito bem o som dessa banda que não saiu dos meus ouvidos esse ano. Uma mistura de R&B, rock alternativo e soul que me fez ser um seguidor e difusor dessa banda. Quero o próximo álbum cheio logo!



2 - Legião Urbana — Leila
Esta acabou aparecendo por motivos bem óbvios (para os mais próximos). Leila sempre foi uma das minhas músicas preferidas do álbum A Tempestade, Já devo te-la escutado milhares de vezes na minha vida. E este ano ela se manteve em segundo lugar marcando uma ausência. Um sentimento belo que a deixou ainda mais especial pra mim e será por toda minha vida. 
   


1 - Manic Street Preachers — Empty Souls

Eu dificilmente teria parado para escutar a discografia do Manic se não tivesse escutado o single "Show Me the Wonder". A produção mais recente da banda me agrada muito, porém não é nada fácil reunir todos os discos, muito menos escutá-los. Os primeiro trabalhos são muito punk pro meu gosto. Mas eles foram mudando bastante durante as décadas. Sendo uma banda consagrada lá fora e muito conhecida no mundo. Mas bem apagada por aqui, tipo um Wilco do Reino Unido.
Guiado pela produção mais Alternative Rock e Britpop, fui descendo e encontrei essa pérola, linda e dolorosa - Empty Souls tocou fundo. A repeti durante semanas quando acordava e quando ia dormir. O dia inteiro. 
Não é atoa que aparece em primeiro lugar. Dando voz aos sentimentos que permearam os dias de 2015.



Menção Honrosa - Alabama Shakes 
Não figurou entre as 20 mais, pois o páreo foi duro. mas Alabama não saiu dos meus ouvidos esse ano todo também. o Album Sound & Color foi um dos melhores do ano com certeza. Fiquei ouvindo os dois discos da recente carreira da banda sem parar. por isso, como registro deixo esta que é uma das musicas mais linda de 2015.




As 15 Bandas e Artistas mais ouvidos em 2015

Este ano eu preferi ouvir mais "coisas novas" do que ficar nas minhas bandas de cabeceira. Por isso, Radiohead, Stereophonics, Legião, Beatles, Placebo, Los Hermanos, deram espaço para outros este ano. Não que não os tenha escutado, pois seria impossível. Mas dessa experiência, se formou a seguinte lista: 

1 - Manic Street Preachers

2 - Lianne La Havas

3 - Bad Rabbits

4 - Michael Jackson

5 - City and Colour

6 - The Neighbourhood

7 - Silversun Pickups

8 - Alabama Shakes

9 - Noel Gallagher's High Flying Birds

10 - The Jackson 5

11 - Weezer

12 - Ravi Landim

13 - Radiohead

14 - Legião Urbana

15 - Wilco

Pra fechar o post - uma das músicas mais lindas lançadas este ano. Do meu colega Ravi Landim.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

São Folhas o vento e o cais

São folhas o vento e cais

São folhas, são ventos, são águas.
São mastros, o frio, e o cálido.
São pétalas, escárnios e fantasias.
São lagrimas que os olhos assediam.

São belos sonhos in-reais,
São belos... distantes temporais.
São carne e sangue divididos.
São os que não podem ser unidos.  

São bocas, beijos e abraços,
São desejos que não serão realizados
São rosas que morrem no armário
São poemas e amores rejeitados.

São folhas que ao vendo são levadas
Pra as margens das águas salgadas
E nos mastros de um frio navio,
Se leva um cálido coração partido.

São pétalas, são lagrimas...
São todas as coisas que foram deixadas. 
Fantasias de dias inesquecíveis
São belos sonhos... sonhos que não podem ser vividos.

São rosas, beijos e temporais,
São tudo que amei e me distanciam do cais
São tudo que não tenho,
E tudo que eu finjo não querer mais.